Alimentação saudável chega à mesa do brasileiro

Uma alimentação saudável e balanceada pede a ingestão de frutas, legumes, verduras, cereais e carnes magras. As refeições têm que ser feitas em pequenas quantidades divididas em seis porções ao dia. Desta maneira, consegue-se mais vitalidade, o peso ideal e a prevenção de doenças.

Recente estudo publicado pela FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e o IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) revela que o brasileiro tem se alimentado de forma mais saudável. A procura por alimentos mais nutritivos, por exemplo, aumentou em 32% e os produtos de maior qualidade tem uma aceitação de 29%, entre os entrevistados.

A pesquisa também apontou que os brasileiros estão mais criteriosos na hora de consumir e preferem alimentos que, por sua origem, são mais saudáveis e que proporcionam qualidade de vida, benefícios à saúde e bem-estar. Entre eles, o arroz e o feijão são os produtos mais procurados na hora de fazer compras e constituem, respectivamente, 44% e 36% do mercado consumidor.

Porém, as atribulações do dia a dia ainda limitam uma parcela de 51% da população brasileira que, segundo pesquisa realizada em 2010 pela GfK Custom Research Brasil, não consomem alimentos em casa porque trabalham, estudam ou passam o dia fora de casa. Para famílias sem crianças, o indicativo é ainda maior e responde a 63%.

Ainda sim é possível ter uma alimentação saudável. É o que explica a professora Bernadete Azevedo, coordenadora do curso e ambulatório de nutrição do Complexo Educacional FMU, “A dica para quem faz as refeições fora de casa é manter a variedade e o balanceamento dos alimentos e porções na hora de comer”.

Fonte: eBand (imagem: Knut Pettersen/stock )

qrc:///tray_popup/win/index.html#