Aos 111 anos, japonês se exercita na academia todos os dias

Imagem retirada de https://minhavida.com.br/fitness/noticias/34690-aos-111-anos-japones-se-exercita-na-academia-todos-os-dias
Imagem retirada de https://minhavida.com.br/fitness/noticias/34690-aos-111-anos-japones-se-exercita-na-academia-todos-os-dias

Um a cada quatro adultos são sedentários, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas Henry Tseng está fora destas estatísticas: com 111 anos, o músico se exercita diariamente para manter a forma.

Se para você chegar aos 100 anos parece impossível, Henry revela seus segredos: para alcançar a longevidade é preciso uma rotina diária de atividades físicas e ser positivo.

Nascido em Yokohama, no Japão, o músico atualmente mora em Los Angeles (EUA) e se movimenta em uma bicicleta reclinada na academia e faz yoga em sua cadeira de rodas. Aos 80 anos, Henry impressionava por fazer headstands no yoga (o famoso "plantar bananeira") e, aos 90 anos, ainda praticar aulas aeróbicas às 6h30 da manhã.

A filha de Henry, Linda Hsia, comentou ao jornal britânico Daily Mail que seu pai sempre foi ativo: praticava natação e esportes ao ar livre. Começou a frequentar academias somente em 1978, aos 71 anos. Ainda, fazia yoga junto à sua esposa, que faleceu aos 100 anos em 2013.

Café da manhã extravagante
Henry Steng não abre mão de um exuberante café da manhã, o que ele declara ser um importante fator para sua vida saudável. Ele é adepto ao ditado de "tomar café da manhã como um rei, almoçar como um príncipe e jantar como um pobre".

Assim, sua rotina é baseada, conforme contou ao jornal Los Angeles Times, em:

- Café da manhã: 2 ovos cozidos, 1/2 toranja, 1/2 banana, 1 pão com manteiga e geleia, 1/2 tigela de cereais, 1 xícara de café, 1 copo de suco de laranja

- Almoço: comida italiana, chinesa ou mexicana

- Exercícios: 30 minutos de bicicleta reclinada

- Lanche da tarde: 1 copo de café com leite mocha

Jantar: varia entre frango, carne moída, carne de porco desfiada, omelete ou sopa

Otimismo sempre
O músico acredita que seu modo de ver a vida também influencia em sua longevidade. Ele se diz "muito positivo", adorando estar entre pessoas e conversar.

Uma pesquisa publicada no Journal of Epidemiology & Community Health aponta que idosos com um grande círculo de amigos têm até 22% menos probabilidade de morte do que aqueles com menos amizades. Assim, Henry diz que sua maior dica para uma vida longa é "sorrir todos os dias".

Fonte: Minha Vida

qrc:///tray_popup/win/index.html#