Banana: conheça os tipos, benefícios e receitas

Imagem retirada de https://minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/34133-banana
Imagem retirada de https://minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/34133-banana

Além de ser saborosa, a banana é uma excelente opção de fruta para diversos momentos do dia, como para ter energia pela manhã ou para matar a fome na hora do lanche da tarde, por exemplo. Essa fruta tão versátil possui muitas variedades e pode ser uma grande aliada da alimentação, independentemente de qual for o seu objetivo. Abaixo, entenda mais sobre como aproveitar a banana na sua rotina.

Benefícios da banana
De acordo com a nutricionista Vanusa Boim, os benefícios mais importantes de todos os tipos de bananas são promover saciedade devido ao teor de fibras contido na fruta, auxiliar no controle da pressão arterial, diminuir as cãibras, promover um bom auxílio energético e estimular a sensação de bem-estar, pois é um alimento que possui triptofano, aminoácido que auxilia na produção de serotonina.

"Considerado um alimento energético, com concentração de amido, esse fruto pode fornecer cerca de 25% da recomendação de ácido ascórbico. Possui quantidades significativas de vitaminas A e B, além de outros nutrientes. Vários estudos apresentam que a banana verde quando cozida tem a função de prebiótico, que auxilia no controle da glicemia, colesterol e ajuda no tratamento de distúrbios intestinais", explica a nutricionista Viviane Marinho, da Clínica NutriCilla.

Aliada da prática esportiva
A banana é uma boa opção para quem pratica atividade física. "É fácil de ser carregada, é um alimento que fornece energia rápida e tem fibras que auxiliam na sensação de saciedade, além de possuir boa digestibilidade", explica a nutricionista Cintya Bassi.

No pré-treino, Viviane indica consumir entre 15 a 30 minutos antes do exercício. "Para diminuir o tempo de absorção dos carboidratos presentes na banana, é possível combinar a fruta com aveia ou iogurte desnatado, fazer panqueca de banana etc. Mas vai depender do tempo que o indivíduo terá para a digestão até o treino, para não sentir desconforto gástrico e não faltar glicogênio muscular", ela explica.

Já no pós-treino, o consumo de carboidratos deve ser imediato, com o objetivo de recuperar o glicogênio muscular. A banana, com fonte de carboidratos como o amido, fornece energia rapidamente para a recuperação. Lembrando que quanto mais verde a fruta, menor é a quantidade de amido resistente. O amido resistente atua como fibra no organismo, beneficiando as bactérias positivas no intestino.

Tipos de banana
Existem dezenas de espécies de bananas, porém algumas são mais populares no Brasil: "A banana nanica, que quando madura é bastante doce; a banana-prata, que tem maior quantidade de vitamina C e por isso sabor levemente ácido; banana-da-terra, com a digestão mais difícil quando consumida crua - mas que é muito consumida assada, frita ou em outras preparações e é a que possui maior teor de vitaminas como A e C; e banana-maçã, que é rica em fibras solúveis que prolongam a sensação de saciedade. A banana ouro, por sua vez, é a menor entre elas, porém está entre as mais calóricas", explica a nutricionista Cintya Bassi. Veja mais detalhes de cada tipo:

Banana nanica
Cada unidade da banana-nanica tem aproximadamente 86g, com cerca de 79kcal. Apesar do nome que recebe, essa não é a menor banana do mercado. Ela recebe esse nome porque a árvore em que ela cresce é bem pequena. "É mais rica em potássio e tem bom teor de magnésio. O potássio está diretamente relacionado ao equilíbrio hidroeletrolítico. Por conta disso, pode ser uma boa opção para pessoas que usam diuréticos que promovam a perda desse mineral na urina ou que praticam muita atividade física e percam esse mineral através do suor", comenta Mariana Maciel, nutricionista de rede de centros médicos Dr.Consulta.

Banana-Prata
Para quem gosta de preparar doces, saiba que a banana-prata é a melhor escolha, já que sua polpa é extremamente consistente. No entanto, ela também pode ser consumida in natura ou em vitaminas. Cada unidade da banana-prata tem aproximadamente 70g, com cerca de 68,6kcal. Segundo a nutricionista Vanusa Boim, esse tipo é o mais duradouro entre todas as opções, podendo ser consumida até quatro dias depois de amadurecer. "Ela possui uma polpa bastante resistente, o que confere a este tipo de banana um maior tempo de prateleira", revela.

"Dentre as bananas, é a mais rica em vitamina C (21,6mg em 100g, o que não é muito se compararmos com a acerola, que em 100g tem 623mg da vitamina C). Também tem bom teor de potássio, perdendo apenas para a nanica. Como toda banana, ela é rica em carboidratos e fibras. É uma boa opção de lanche ou complemento de refeição devido a energia que proporciona com velocidade de absorção mais reduzida", disse Mariana Maciel.

Banana-Maçã
A banana-maçã é a com menor teor calórico: cada unidade tem aproximadamente 55g, com 47,8kcal. Esse tipo não é muito indicado para a preparação de doces ou para ser consumida em salada de frutas, já que ela demora a ficar marrom. "É a campeã de proteínas e fibras em comparação às demais. A proteína é um elemento constituinte de todos os tecidos corporais, sendo muito importante para todos, em especial às crianças em fase de crescimento e aos idosos, que começam a perder tecido muscular com o envelhecimento. Também é o tipo de banana que tem maior teor de manganês e fósforo, ambos nutrientes essenciais para ossos e dentes fortes", comenta Mariana Maciel.
Banana-Ouro

A banana-ouro é a menor das espécies produzidas no Brasil, tendo aproximadamente 10 centímetros. Cada unidade tem cerca de 40g, com 44,8kcal. Este tipo de banana é excelente para ser consumida in natura já que tem um uma polpa doce e perfumada. "É boa fonte de magnésio, um mineral relacionado com a boa saúde óssea e também arterial", fala a nutricionista Mariana Maciel.

Banana-da-Terra
Essa é a maior espécie do país: seus frutos podem chegar a 26 centímetros de comprimento e pesar até meio quilo. Uma unidade de banana-da-terra com aproximadamente 150g apresenta 192kcal. "Dentre elas, é a que contém maior teor de carboidrato e também valor calórico. Também contém tiamina, também conhecida como vitamina B1. Acaba tendo dois benefícios energéticos: ela fornece energia e também uma das vitaminas envolvidas nas reações do ciclo de produção de energia do nosso corpo", diz Mariana Maciel.

Fonte: Minha Vida

qrc:///tray_popup/win/index.html#