Dieta dos pontos: como fazer, tabela de pontos e cardápio

Imagem retirada de https://emagrecimentonasaude.com/dietas/dieta-dos-pontos/
Imagem retirada de https://emagrecimentonasaude.com/dietas/dieta-dos-pontos/

A dieta dos pontos estipula a cada alimento uma pontuação distinta, tomando como base, na maioria das vezes, o valor calórico de cada item. Nela, não existem restrições alimentares, no entanto, quando um indivíduo adota esse método, ele recebe uma determinada quantidade de pontos que devem ser distribuídos ao longo das refeições

Por isso, é preciso sempre registrar o que foi ingerido nas refeições e a quantidade. Assim, é possível calcular quantos pontos já foram consumidos e quantos ainda podem ser ingeridos no dia.

Tipos de dietas dos pontos
No Brasil existem diversos métodos para aplicar a dieta dos pontos. A principal forma é através dos aplicativos disponíveis nas lojas digitais. A principal diferença entre esses métodos é como cada um deles faz o cálculo para chegar a um ponto, em alguns casos é levado em conta apenas as calorias do alimento, em outros também são considerados diversos nutrientes.

Por que a dieta dos pontos ajuda a emagrecer?
A quantidade de pontos estipulada para cada indivíduo visa que haja um consumo de calorias inferior ao gasto. Portanto, quando seguida corretamente, há uma ingestão de energia inferior ao gasto, pois a quantidade de pontos é baixa.

Como funciona a dieta dos pontos
Ao realizar a dieta dos pontos, as pessoas possuem uma quantidade de pontos determinadas que podem consumir. Em alguns métodos estes pontos são sempre os mesmos, variando apenas de acordo com o sexo. Já em outros casos é realizado um cálculo com base na altura, peso e o quanto a pessoa pretende emagrecer para se estimar os pontos que podem ser ingeridos.

Em alguns tipos de dieta dos pontos, os usuários podem começar consumindo uma determinada quantidade de pontos e conforme ele emagrece passa a consumir menos pontos. Isto é realizado para que o corpo se adapte e tenha um emagrecimento contínuo e saudável.

Em todos os casos as pessoas precisam registrar os alimentos e quantidades consumidos a fim de poder calcular quantos pontos comeu. Algumas dietas dos pontos também costumam premiar exercícios realizados com pontos extras para consumo.

Quando a pessoa chega ao peso desejado, ela avança para a fase de manutenção em que passa a consumir uma pontuação um pouco maior.

"O ideal é uma dieta dos pontos que não foque apenas em calorias, mas em todos os nutrientes dos alimentos como proteína, carboidratos, fibras e gorduras. O benefício é que os pontos facilitam na hora da escolha do alimento." disse o nutricionista Matheus Motta.

Tabela dos pontos
Existem três tipos de tabelas dos pontos, uma para cada tipo de dieta dos pontos. Cada tabela leva em conta um determinado aspecto na hora de calcular a pontuação de um alimento.

Vantagens da dieta dos pontos
Não há alimentos proibidos: Na dieta dos pontos todos os alimentos podem ser consumidos desde que estejam dentro da pontuação permitida. Por isso, quem realiza este método não sofre com privações alimentares.

Liberdade: Ao realizar a dieta dos pontos, as pessoas não precisam seguir um cardápio fechado ou regras restritivas.

Autonomia: Não é preciso dizer a todo o momento o que a pessoa deve comer, a Dieta dos Pontos estimula seus adeptos a tomar cada vez mais suas próprias decisões e fazer escolhas inteligentes.

Flexibilidade: É possível adaptar a pontuação a sua rotina e eventos especiais da vida como festas e celebrações.

Estimula a alimentação saudável: Os alimentos saudáveis, vegetais, frutas e legumes, costumam ser os menos pontuados, já que tem menos calorias. Portanto, a baixa pontuação destes alimentos pode ser um estimulo para que as pessoas os consumam com maior frequência.

Existem alguns tipos de dieta dos pontos que utilizam alguns métodos para desestimular o consumo de alimentos com pior perfil nutricional. Na maioria dos casos, se estimula a ingestão de alimentos que são importantes para o organismo sendo que eles são apresentados em grupos (grupo das frutas, dos legumes e folhas, dos cereais integrais, dos leites e derivados, dos feijões, das carnes e ovos e, por fim, das gorduras boas). Conforme aumenta a presença de alimentos pertencentes a esses grupos, o programa sinaliza o progresso e a melhoria das escolhas alimentares.

Riscos da dieta dos pontos
Os riscos são dietas dos pontos que se baseiam apenas em calorias. Sendo assim, 1 maçã pode ter os mesmos pontos que 3 biscoitos recheados, porque possuem a mesma caloria. Esses pontos não te ajudam a ter uma alimentação saudável. Agora, se os pontos te direcionarem a alimentos mais saudáveis, teoricamente 1 maçã teria menos pontos do que 1 biscoito recheado.

Por isso, é importante ter um acompanhamento especializado, pois muitas vezes a quantidade não é o único problema. A qualidade da dieta é fundamental. Além disso, o acompanhamento especializado é recomendado para pessoas que possuam algum problema de saúde como diabetes, hipertensão, entre outros.

Cuidados ao realizar a dieta dos pontos
É importante buscar a orientação de um nutricionista ou de um médico nutrólogo ao realizar a Dieta dos Pontos. Assim, o risco de ter uma alimentação pouco saudável diminui consideravelmente e também é possível acompanhar se a perda de peso está ocorrendo da maneira certa, já que estes profissionais podem medir sua porcentagem de gorduras. Outra questão importante é aliar a Dieta dos Pontos com a prática regular de exercícios.

Exemplo de cardápio
A seguir, confira um exemplo de um cardápio elaborado pelo nutricionista Matheus Motta de acordo com uma pontuação fictícia, com o objetivo de chegar aos 30 pontos:

Café da manhã
- Pão de forma integral, 2 fatias: 3 pontos
- Queijo mozarela light, 1 fatia: 2 pontos
- Café com leite sem açúcar, 1 xíc.: 2 pontos

Lanche da manhã
- Banana, 1 unid.: 0 pontos
- Iogurte grego natural zero gordura, 1 pote: 2 pontos
- Granola, 1 C.S.: 1 ponto

Almoço:
- Salada de folhas verdes: 0 pontos
- Cenoura e beterraba ralados, ¼ de xíc.: 0 pontos
-  Arroz integral, ½ xíc.: 3 pontos
- Feijão, ¼ de xíc.: 2 pontos
- Filé de frango grelhado: 4 pontos

Lanche da tarde
- Torrada integral light, 2 unid.: 2 pontos
- Queijo cottage light, 2 C.S.: 2 pontos
- Maçã, 1 unid.: 0 pontos

Jantar:
- Macarrão de abobrinha, 1 xíc.: 0 pontos
- Molho bolonhesa, ½ xíc.: 5 pontos
- Tomate e pepino picados, ¼ de xíc.: 0 pontos

Dicas para a sua dieta dar certo
- Troque o proibido pelo permitido: uma dieta bem elaborada permite a ingestão de pequenos lanches entre as refeições principais. Permita-se experimentar novos sabores. Uma dieta equilibrada deve conter frutas, legumes e verduras
- Faça compras saudáveis: na hora da compra do supermercado, vá com uma lista em mãos. Entenda o que pode ser inserido no seu plano alimentar e faça escolhas saudáveis
- Não dê chances para desistir: escorregões nas primeiras semanas da dieta são comuns. Entretanto, eles não podem ser desculpa para maiores exageros ou desistência do objetivo de emagrecer. Exagerou? Volte em seguida à alimentação proposta para que elimine peso. Não precisa esperar a segunda-feira para fazer isso. Se exagerou no almoço, volte a controlar a alimentação no mesmo dia
- Organize a geladeira e despensa: deixar visível os alimentos calóricos e, ao mesmo tempo, os preferidos é uma isca para sair da dieta quando a fome, a ansiedade, o nervosismo, a pressão no trabalho aparecer. Antes de começar a dieta, faça uma faxina na geladeira e na despensa. Deixe-as o mais saudável possível. Se você convive com outras pessoas, faça um cantinho só seu. Busque os seus alimentos saudáveis
- Mude o foco: quando a vontade de comer aquele doce ou de atacar a geladeira não sai da cabeça, é hora de mudar o foco. Desvie a atenção da comida. Faça alguma outra atividade. Leia um livro, assista a um filme ou programa, faça caminhadas, arrume a casa, o escritório ou faça uma faxina na sua caixa de emails. Dessa maneira, ocupará a mente e, quando perceber, estará na hora de fazer a próxima refeição.

Fonte: Minha Vida

qrc:///tray_popup/win/index.html#