Envelhecimento saudável: superalimentos que não podem faltar na sua alimentação

Imagem: Dollarphotoclub
Imagem: Dollarphotoclub

Quer envelhecer com saúde? É imprescindível adotar hábitos saudáveis, como uma rotina com atividades físicas e alimentação equilibrada, a partir de hoje. De acordo com informações da nutricionista Melina San Martin, consultora da Bio Mundo, com o envelhecimento, muitas funções do organismo perdem a eficiência em seu desempenho e os produtos naturais são fortes aliados para o bem-estar e prevenção de doenças.

Na lista dos superalimentos (grãos ou vegetais que possuem um valor nutricional altíssimo), que não podem faltar em uma dieta equilibrada, Melina destaca linhaça, chia, cacau, quinoa, castanha-do-pará, nozes, soja, spirulina e o goji berry, já que muitos deles ajudam a combater os radicais livres, por serem antioxidantes, e contribuem para evitar doenças, entre elas, respiratórias, imunológicas, reumatológicas, cardíacas e até mesmo o câncer.  

Confira os benefícios de alguns alimentos naturais, listados pela nutricionista Melina San Martin

Aveia
O grande diferencial da aveia é a qualidade de suas fibras, principalmente devido às beta-glucanas. Estudos revelaram que o componente dos flocos de aveia tem a capacidade de controlar as infecções bacterianas no corpo e impedi-las de crescer. Além disso, a aveia em flocos aumenta a imunidade, facilitando, assim, uma boa saúde geral e longevidade.

Amêndoas
As amêndoas são ricas em aminoácidos e reforçam os níveis de testosterona e o crescimento muscular. Também são ricas em vitamina E, que reforça as defesas dos raios solares nocivos. Segundo um estudo, voluntários que consumiram 14 miligramas da vitamina E (cerca de 20 amêndoas) por dia e, em seguida, foram expostos à luz UV, ficaram menos queimados que aqueles que não tomaram. A vitamina E é um antioxidante que mantém as artérias livres de radicais perigosos. Baixos níveis de vitamina E também estão associados com o fraco desempenho da memória e declínio cognitivo.

Nozes
Mais ricas em ômega-3 que o salmão, as nozes possuem mais polifenóides anti-inflamatórios que o vinho tinto e cerca de metade da proteína do frango. No entanto, nem todos os tipos de frutos secos da família das nozes combinam todas estas características, apenas uma parte. Cerca de 30 gramas, ou sete nozes, é benéfico a qualquer hora, mas, especialmente como snack para recuperação após exercício físico.

Azeite de oliva
É um alimento muito utilizado na culinária mediterrânea e, consequentemente, a região apresenta uma das maiores expectativas de vida do planeta. Os ácidos graxos e polifenóis do azeite reduzem as inflamações nas células e nas articulações. Também tem sua comprovação na promoção de um coração mais saudável. Outra ajuda que o azeite pode oferecer é na redução do risco de acidente vascular cerebral.

Açafrão
Curcumina, o polifenol que dá a tonalidade amarela ao açafrão, tem propriedades anticancerígenas e efeitos anti-inflamatórios. O açafrão ajuda a deter a acumulação de placas amilóides no cérebro, bloqueios minúsculos que podem causar a doença de Alzheimer.

Abacate
O abacate é fonte de gorduras monoinsaturadas (gordura anti-inflamatória), além de oferecer carotenoides, glutationa (antioxidante fundamental para o organismo) e outros micronutrientes, com baixo carboidrato. Seu acentuado valor energético é relacionado ao conteúdo em gorduras, responsável pelo aumento do colesterol HDL (considerado o bom colesterol). Contém, ainda, proteínas, fitoesterol, lecitina (substância que auxilia na desobstrução dentro dos vasos sanguíneos), ácido oleico (ômega 9), linoleico (ômega 6) e palmítico.

Fonte: iBahia

NaturalSPA
qrc:///tray_popup/win/index.html#