Organização é a chave para seguir a dieta, aponta musa fitness Sue Lasmar

Imagem retirada de https://www.vix.com/pt/bdm/corpo/psicologa-ensina-como-emagrecer-atraves-da-mente-e-impedir-a-autossabotagem
Imagem retirada de https://www.vix.com/pt/bdm/corpo/psicologa-ensina-como-emagrecer-atraves-da-mente-e-impedir-a-autossabotagem

Seguir a dieta é um verdadeiro teste de controle mental, em especial para quem faz a maioria das refeições longe de casa. Porém, organização prévia da alimentação pode ser uma forma muito eficiente de evitar deslizes.

Pelo menos esse é o segredo da musa fitness Sue Lasmar que garante que
a programação de refeições é o que a faz conseguir manter a alimentação regrada e assim obter os resultados que almeja na academia. “Sem organização para qualquer coisa eu não faço quase nada e na dieta não é diferente. Quando você se compromete a viver uma vida saudável não dá para sentir fome na rua e pegar um fast food, ainda mais se isso não for uma exceção e sim uma regra. Acontece um dia aqui, outro ali e quando você vê está acontecendo todos os dias ou pelo menos na grande maioria deles. Criar o hábito de comer bem é primordial!”, alerta.

O planejamento da alimentação deve se iniciar antes que a semana comece, assim há tempo hábil para fazer o mercado, organizar o cardápio e garantir o preparo e o armazenamento correto. “Vou dar um exemplo muito claro que aconteceu comigo nesse último mês quando decidi fazer a minha cirurgia. Eu planejei meus 15 dias pós-cirúrgico de alimentação. Organizei todas as refeições e já as deixei prontas de forma que eu não furasse a dieta e deu super certo”, garante a musa. A vantagem segundo ela é que a partir do momento que as refeições já estão prontas, o risco de furar a dieta é menor. “Nesse cenário, a mente terá menos chances de se sabotar com desejos, pois teoricamente você já sabe o que irá almoçar e jantar. Assim, a possibilidade de comer algo não planejado ou fazer refeições que possam prejudicar os resultados pretendidos é quase nula”.

Organização sem dor de cabeça
Entenda a rotina: As refeições geralmente são feitas em casa ou na rua? Há possibilidade de guardar marmitas na faculdade e/ou local de trabalho? Quantidade de refeições: Nesse aspecto é necessário saber quantas refeições são realizadas durante o dia, pois assim há como detalhar o indivíduo irá comer em cada uma delas e quantas marmitas precisam ser preparadas. O que você gosta, quer e pode comer: Analisar esse questionamento é primordial de acordo com Sue Lasmar, pois também leva ao autoconhecimento. “Não adianta forçar uma batata no prato, se você não gosta. Há alimentos com o mesmo grau nutritivo e que podem substituí-la. Não é porque é saudável que não pode ser saboroso e dar prazer ”, aponta. Preparo semanal: Devido a perecividade dos alimentos, períodos menores são os mais indicados para preparar refeições de antemão. Separe um dia mais tranquilo para ir ao mercado, preparar e armazenar os alimentos e armazená-los de maneira correta.

Fonte: Barbacena Mais

NaturalSPA
qrc:///tray_popup/win/index.html#