Suplementação alimentar para idosos: por que fazer?

Imagem retirada de https://audienciabrasil.jusbrasil.com.br/noticias/743854662/idosa-consegue-na-justica-fornecimento-gratuito-de-suplemento-alimentar
Imagem retirada de https://audienciabrasil.jusbrasil.com.br/noticias/743854662/idosa-consegue-na-justica-fornecimento-gratuito-de-suplemento-alimentar

Nas últimas décadas, o avanço da medicina e a descoberta de novos medicamentos foram decisivos para o aumento da expectativa de vida da população mundial. Por isso, se preocupar com o bem estar da população idosa se torna, mais do que nunca, essencial.

No Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados recentemente, a expectativa de vida ao nascer subiu para 76,3 anos em 2018. Mas estima-se que até 2020, a expectativa de vida será de 80 anos para mulheres e 74 para homens, um aumento de 39% em comparação à década de 60, quando a estimativa era de 54 anos.

Com isso, a qualidade de vida da população idosa se torna uma questão de ordem pública, na qual fatores físicos, emocionais, sociais e econômicos devem ser pensados e planejados. Sempre com a finalidade de que os idosos possam viver com dignidade e plenitude das suas capacidades. Por isso, é fundamental a reposição dos nutrientes adequados para faixa etária e condição física.

Suplementos vitamínicos para idosos
Com o avanço da idade, nosso organismo passa por mudanças. Dentre elas, destacam-se a diminuição de algumas funções orgânicas que fazem com que haja uma maior necessidade de suplementar vitaminas e minerais. Isso acontece porque, durante o processo de envelhecimento, o corpo perde massa muscular, energia e, em contrapartida, ganha massa gorda.

Para que serve?
A suplementação para idosos auxilia a repor minerais e vitaminas; na redução de rugas, traços de expressão; na redução do risco de lesão nos ossos e músculos, na melhora da mobilidade, melhora a memória, entre outros benefícios.

Além disso, alguns problemas típicos da idade como a sarcopenia, perda de massa magra e diminuição da força, diminuição no paladar, diminuição da salivação, dificuldade de mastigação e perda de memória podem ser controladas com uma suplementação adequada.

Vale lembrar que a necessidade de suplementação é individual e específica, portanto, alguns irão precisar repor proteínas, mas outros vão precisar da reposição de cálcio e vitamina D. Por isso, se aconselha que qualquer suplementação deva ser orientada pelo médico de confiança ou nutricionista.

Benefícios da suplementação alimentar para idosos
- Dá energia
- Ajuda a ganhar massa magra
- Aumenta a imunidade
- Recupera e cicatriza tecidos
- Melhora a memória
- Ajuda no fator cognitivo e emocional, dentre outros

Dá energia
O cansaço e a indisposição na terceira idade fazem com que os idosos deixem de realizar atividade física, passear com amigos e fazer as tarefas de rotina. A alimentação balanceada juntamente com a suplementação de multivitamínicos podem trazer melhora na disposição e energia dos idosos, e é importante para recuperar essa perda de energia é a reposição das vitaminas do complexo B.

Aumenta a massa magra

A perda de massa muscular e óssea decorrente da idade é uma das principais responsáveis pelas lesões e diminuição da mobilidade dos idosos. Para retardar o processo de degeneração, é fundamental a reposição de proteína e creatina aliada a atividade física.

O consumo de peixes, carnes e ovos juntamente com atividade física regular e suplementação com whey protein são fundamentais nesse processo.

Aumenta a imunidade
A boa suplementação em conjunto com hábitos de vida saudáveis promovem o fortalecimento do sistema imunológico. Os suplementos multivitamínicos possuem diversos nutrientes que, em conjunto, são indispensáveis para a manutenção da imunidade.

A arginina, o zinco, ferro, vitamina D e cálcio devem fazer parte de qualquer suplementação, na qual o objetivo é reforçar a imunidade e melhorar a parte cognitiva e estrutural dos idosos.

Ajuda na recuperação e cicatrização dos tecidos
A suplementação com ácido fólico, arginina e glutamina, bem como a reposição hídrica são fundamentais para a recuperação do corpo e melhora da cicatrização.

Melhora a memória, fator cognitivo e emocional
Outro fator que impacta diretamente a qualidade de vida e prejudica a independência dos idosos é a perda de memória, a depressão e a demência senil. Como prevenção, a suplementação com ômega 3, zinco e vitamina k atua diretamente nas funções do sistema nervoso.

A suplementação, porém, não deve ser realizada sem a avaliação e orientação de um profissional capacitado. Isso porque sabe-se que muitos nutrientes em excesso podem levar a problemas de saúde. É o caso das proteínas que podem gerar sobrecarga renal.

Outro fator importante é a prática de atividade física, e para isso, é de extrema importância o acompanhamento com educador físico, uma vez que a população idosa apresenta entre outras características a facilidade em lesionar músculos e ossos. Daí a importância também da fisioterapia nessa idade.

Fonte: Minha Vida

qrc:///tray_popup/win/index.html#