Você faz exercício físico direto e não sabia; veja quais

Para viver mais e colher os benefícios de praticar atividade física, não é preciso realizar atividades de alta intensidade ou outras por mais de 10 minutos de uma vez. Essa é a conclusão do estudo divulgado pelo BMJ (Jornal Médico Britânico).

Ou seja, todo tipo de atividade que "mexa" o corpo conta, contanto que atinja os 150 minutos semanais recomendados pelo OMS (Organização Mundial da Saúde). Veja quais entram na lista:

1- Passear com o pet
Ter um cachorro e passear com ele, por exemplo, já pode ser uma forma de fugir do sedentarismo. Segundo o estudo divulgado na Revista Nature, donos de cachorro praticavam mais atividade física do que quem não tinha animal.

Enquanto 88% dos donos de cachorro atingiam a quantidade recomendada de atividade semanal de 150 minutos, apenas 29% de quem não tinha praticava atividade o mínimo necessário indicado.

2- Cozinhar
De acordo com site 8700, promovido pela Autoridade Administrativa de New South Wales (NSW), a quantidade de energia consumida pelo corpo quando cozinhamos chega a quase 70% da consumida quando caminhamos com o cachorro. Então deixar o restaurante de lado e fazer comida em casa é a escolha certa não só para o bolso e para o estômago.

3- Cuidar de criança
Não é em vão que tomar conta de criança possa ser cansativo. De acordo com o site do governo de New South Wales confirma que a quantidade de calorias consumida em 10 minutos de cuidados infantis está próxima da energia consumida na mesma quantidade de tempo no levantamentos de peso. Sabe aquele primo, irmão ou neto? Você pode se voluntariar para cuidar deles quando alguém da família estiver precisando.

4- Faxina
A limpeza leve da casa também entra na conta como uma atividade física no mesmo patamar de levantamento de peso e cuidados infantis. Mas o maior cuidado deve ser, claro, o de não permanecer em uma posição que prejudique a coluna enquanto se realiza a tarefa.

Além disso, uma pesquisa University College London, em 2008, relacionou a faxina com a diminuição de estresse, que está diretamente conectados a saúde do coração. Não só relacionado à condição cardíaca, o estresse pode causar várias problemas graves, como a baixa da imunidade.

Benefícios do exercícios do cotidiano
De acordo com a pesquisa que analisou mais de 1600 pessoas, quem praticava exercício mesmo com intervalos curtos, teve a saúde do coração quase equivalente a de quem praticava por longos períodos de tempo.

Para cada 30 minutos de atividade de baixa intensidade a mais, as pessoas estudadas com idade entre 72 e 91 anos já tiveram uma taxa de mortalidade 17% menor que aquelas que passavam mais tempo paradas.

Os participantes compartilharam dados sobre a saúde entre 1978-1980 e foram acompanhados de 2010 a 2016, em relação à saúde física e a taxa de mortalidade. Também foram coletados dados sobre práticas de exercícios, condições cardíacas, taxa de consumo de cigarro e bebidas alcóolicas.

Fonte: Minha Vida

Faça um comentário

Avaliar

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Resultado da Avaliação:

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
0

Deixe o seu comentário:

Comentários

0 Comentários Postados
qrc:///tray_popup/win/index.html#